Pesquise nas páginas da Igreja:

28 de dezembro de 2012

Santos inocentes sem internet

É difícil propagar a evangelização na internet pensando em todo o tipo de informação que trafega nela - parece um mergulho sem touquinha no mar profano e impuro. Mas é um alento saber que a internet é um micro-mundo, uma miniatura da realidade boa e má que existe, e, portanto evangelizar aqui (no meu caso, apresentar os endereços eletrônicos da Igreja em português) é de certa forma evangelizar o mundo.

Dito isto, não deixem suas criancinhas soltas neste mundo da internet sem inocência.

26 de dezembro de 2012

Retrospectiva

Seria legal uma retrospectiva sobre o ano da Igreja? Para quem acha que sim, tem um texto que resume bem resumido o aconteceu, nesta entrevista de Raimundo Damasceno, presidente da CNBB, à Canção Nova.

24 de dezembro de 2012

O velhinho e o menino

Madrugada do dia 24 - pra que escrever uma hora dessas? - e o assunto já não é a espera pelo fim do mundo, mas pelo papai Noel. Ele já está pululando nos anúncios comerciais há um tempo, habitando em sua(s) casa no shopping, descendo de helicóptero nas praças e estádios, um verdadeiro onipresente (esteve até no Fantástico, agora há pouco).

Mas ele não vem, afinal de contas, o que não é assim um fim do mundo, oras. Esperem o Menino, mas não em frente a chaminé. Maran athá.

22 de dezembro de 2012

Passarinho do Papa

E o twitter de Sua Santidade, heim? Em oito dias passou dos dois milhões de visualizações - bem pop, portanto. "Nós não possuímos a verdade, é a Verdade que nos possui a nós. Cristo, que é a Verdade, toma-nos pela mão", foi tuitado ontem. Aliás, tuitar não parece uma expressão tão pomposa quanto"na alocução de ontem proferiu o pensamento...", mas é a mesma coisa.

21 de dezembro de 2012

O fim

Bem, tirando o calorão e o pib, a notícias apontam o alívio pela continuação do mundo - não que se goste do que aí está, mas só se pode melhorar o que existe, se é que concordam comigo. De qualquer forma, o Observatório Vaticano já tinha feito algumas observações, mas sabem como é...